Buscar

CURIOSIDADE - REFLEXÃO - Dia do trabalho, 1 de maio



Os códigos de ética e, principalmente, as normas de conduta há muito tempo estão presentes na vida das organizações. Estes instrumentos refletem e, ao mesmo tempo, evoluem com o contexto sócio-cultural no qual se inserem. Foucault (2009/1975), durante levantamento de materiais para elaboração de uma de suas obras, encontrou as normas de conduta da tecelagem norte americana Amasa Whitney, sediada em Winchendon, Massachusetts. Estas normas estavam vigentes em 1830 e explicitam as relações de trabalho características da Revolução Industrial. Nota-se uma visão reducionista do ser humano, o trabalhador é tratado como - "mãos" - em alguns dos 16 itens que compõem o documento, transcrito na sequência.


1. A fábrica entrará em operação dez minutos antes do nascer do sol em todas as estações do ano. O portão será fechado dez minutos após o pôr do sol de 20 de março a 20 de setembro, e 30 minutos depois das 8 horas da noite de 20 de setembro a 20 de março. E nos sábados ao pôr do sol.


2. Será solicitado a cada pessoa contratada que esteja no local para o qual foi designada, na hora mencionada para que a fábrica comece a funcionar.


3. As mãos não têm permissão para deixar a fábrica nas horas de trabalho sem consentimento do seu capataz. Caso façam isso, ficam passíveis de ter sua jornada prorrogada.


4. Qualquer pessoa que, por negligência ou má conduta, causar dano ao maquinário, ou impedir o progresso do trabalho, fica passível de reparar o dano causado.


5. Qualquer empregado contratado, não importando por quanto tempo, deve repor eventuais folgas para fazer jus ao salário estabelecido.


6. Qualquer pessoa empregada por tempo indeterminado será solicitada a dar pelo menos 4 semanas de aviso prévio de sua intenção de sair (exceto em caso de doença). Ou então pagará multa de 4 semanas de salário, salvo casos de acordo mútuo.


7. Qualquer pessoa que se ausente por qualquer período de tempo deve obter permissão do capataz.


8. Espera-se que todos aqueles que tiverem que sair para ausência de qualquer duração voltem no período de tempo previsto; no caso de não voltarem e não derem uma razão satisfatória, deverão pagar multa de 1 semana de trabalho ou menos, caso recomecem o trabalho. Caso não o façam, serão despedidos por justa causa.


9. Nada pode impedir o progresso da fabricação durante as horas de trabalho, tais como conversas desnecessárias, leituras, comer frutas - deve ser evitado.


10. Como temos sempre um capataz sensato, casos de dúvida seguirão sempre sua orientação.


11. Não se permitirá fumar na fábrica, pois isso é considerado muito inseguro e está particularmente mencionado nas cláusulas de seguro.


12. Para conseguir avançar no trabalho, as mãos trabalhadoras seguirão os regulamentos acima, da mesma maneira como todos os demais empregados.


13. Fica entendido que o sino tocará cinco minutos antes que o portão seja levantado, para que todas as pessoas possam estar prontas a iniciar suas máquinas precisamente no tempo mencionado.


14. Todas as pessoas que causarem danos à maquinaria, quebrarem os vidros das janelas, deverão imediatamente informar o ocorrido ao capataz.


15. As mãos tomarão café da manhã do primeiro dia de novembro até o último dia de março, antes de irem para o trabalho. Eles jantarão, de primeiro de maio até o fim de agosto, às cinco e meia da tarde; de 20 de setembro a 20 de março, entre o pôr do sol e a noite. Serão permitidos 25 minutos para o café da manhã, 30 minutos para o almoço e 25 minutos para o jantar. O portão será fechado até o novo reinício de trabalho.


16. As mãos deixarão a fábrica, para que as portas possam ser fechadas, dentro de 10 minutos após o horário da saída.


Fonte da pesquisa: Códigos de Ética por Foucaul.

 

No Brasil e em várias partes do mundo, já avançamos, hoje temos melhores condições de trabalho e oportunidades de crescimento e desenvolvimento. Entretanto, ainda está arraigado no inconsciente coletivo o sentimento exarcebado (devido à ausência de iluminação de nossas próprias sombras de orgulho, arrogância, egoísmo, vaidade, soberba) de que pessoas ainda são "mãos". Pessoas ainda são tratadas como objetos com um fim útil, e isso precisa mudar. Mas, a revolução que acredito começa pelo lado de dentro, pela reforma íntima, é a revolução da consciência. Somente através da tomada de consciência nos modificamos, e a partir das nossas próprias modificações influenciamos o sistema, o Todo. O processo é lento, paciência. Ninguém se modifica do dia para a noite e cada um tem seu ritmo e próprio tempo, como indivíduos ou como nação.


Elevemos nossos agradecimentos aos céus que nos permite, nos dias atuais, gozar de melhores benefícios, direitos e oportunidades. Agradeçamos pela bênção do trabalho, de ganhar o pão (o necessário nunca faltará). E continuemos iluminando nossas consciências visando ampliar nosso olhar sobre o lado humano, a enxergar pessoas como pessoas (e pessoas sentem, e muito), a exercitarmos a empatia, a nos colocar no lugar do outro: "e se fosse comigo?".


O funcionário que é visto, reconhecido pela sua dedicação e esforços, tratado com respeito e dignidade, com certeza será ainda mais produtivo e por consequência o lucro à empresa será maior. Pessoas não são máquinas. Não sou contra o capitalismo, pois ele funciona. De toda forma, precisa haver equilíbrio. O nível de competitividade que as empresas reproduzem só espelha a competitividade que vai dentro de cada um de nós - é uma loucura. Ninguém é melhor que ninguém. Cada um de nós é portador de determinados dons e talentos. Temos um manancial infinito de habilidades a ser explorado dentro de nós. Faça bem o que você já sabe fazer bem, faça com amor, com paixão. Mesmo assim nunca deixe de investir em você mesmo, se desafie no que ainda não domina. Estude, se prepare, se dedique e nunca deixe de evoluir. Deixo essas palavras como reflexão, pelo dia de hoje - Dia do Trabalho - intencionando que alcancem nossos corações, dentro do papel que cada um está exercendo no momento: como funcionário ou como gestor. Verdadeiros líderes desenvolvem pessoas, enxergam seus potencias, as incentivam e as estimulam a crescer e se desenvolver. Precisamos de líderes e não de "chefes", pois são aos verdadeiros líderes que as pessoas respeitam.


Lembrando ainda que trabalho é tudo aquilo que tenha um fim útil e que sirva ao indivíduo ou à sociedade. Além do trabalho braçal: ler, estudar, raciocinar, meditar, escrever, criar, concretizar, cuidar, amar - englobando música, arte, literatura, política, ciências, religião, família etc., tudo isso também é trabalho.


Com amor,


Aline Keny


Imagem via Wix

 

Seja bem-vindo(a). Aqui é um cantinho de amor e autoconhecimento! Caso sinta em seu coração, você é livre para compartilhar este texto. Assim sendo, não se esqueça de mantê-lo íntegro, incluindo o nome da autora e o link do site de origem. Namastê!


©2018-2022. Todos os direitos reservados a Sintonia Kuan Yin Terapias Integrativas – Brasília (DF).