Buscar

MEDICINA DO CACHORRO – Proteção. Orientação. Lealdade. Cura.

O cão nos traz proteção e orientação, age como um amigo leal que nos acompanha durante a jornada - está associado à cura, além de existir uma profunda e simbólica relação entre o cão e a água. A relação entre os cães e a água é antiga. Muitas deusas dos Celtas e Druidas tinham cães como companheiros. Lagos, lagoas e o mar, eram encarados como portais para o Outro Mundo e os cães eram muitas vezes representados entrando no mar, como guardiães e guias deste reino. Numa lenda, ao entrar no mar ou num lago, é como se o cão entrasse no mágico Outro Mundo do Inconsciente, dos sonhos, da vida após a morte, no qual todas as coisas se renovam e são curadas, e no qual encontramos a imortalidade.

Na tradição druídica, ele é visto como o Guardião dos Mistérios (guarda mais do que vidas, é o animal guardião das estradas e dos caminhos, das encruzilhadas e dos portais – é o guardião dos mistérios do submundo). Como espírito aliado pode guiar-nos de forma segura pelo Outro Mundo. Ele pode ser feroz, mas se as nossas intenções forem boas, nos conduzirá para além do portal, através da escuridão e das águas do Inconsciente em direção ao reino brilhante da Deusa.

A lealdade e a fidelidade do cão nos fornecem um modelo de devoção e serviço que está livre da complexidade e ambivalência que caracterizam as relações humanas, pois há um contraste entre a inocência e o altruísmo da lealdade de um cão e o fardo da culpa que nós carregamos, como resultado da nossa inteligência e sentimentos humanos.

Há situações em que precisamos evocar o espírito do cão, para defender nossos valores e proteger aquilo que consideramos sagrado. Os ingredientes vitais para o sucesso das relações íntimas estão vinculados à fidelidade, confiança e lealdade, e a medicina do cachorro nos ensina a desenvolver gradualmente em nós essas qualidades.

Nos cabe também examinar até que ponto nós e aqueles que nos rodeiam carecem de fidelidade ou lealdade. Devemos nos perguntar até que ponto valorizamos estas qualidades em nossos amigos e amantes, e até que ponto conseguimos exprimir estes valores. Se nos for difícil manter amizades, ter o cão como aliado nos auxilia a desenvolver as qualidades de altruísmo e confiança que irão nutrir nossas relações mais íntimas. De toda forma, devemos nos lembrar que, por vezes, a lealdade e a fidelidade podem ser inadequadas – o cão é muitas vezes submisso e ansioso para agradar até mesmo um dono cruel.

Texto escrito por Aline Keny, baseado no Oráculo Animal dos Druidas – Trabalhando com os animais sagrados da tradição druídica. Philip e Stephanie Carr-Gomm.

Ps.: Pelas minhas experiências, quando cachorros começam a se apresentar a mim de forma persistente, minha segurança espiritual está em risco.

Imagem: Internet